domingo, 11 de janeiro de 2009

TEUS OLHOS




Doces olhos teus
fitam
implicam
pedem carinho
e machucam
lacrimejam
deixando lágrimas
cairem lentas.
Doces olhos
negros
calados
que, em silêncio
falam dum amor
revolto
semi-morto


Manoel Felinto ( Mano)

5 comentários:

tossan disse...

Arruma outro...
Eu te desafio a tiar este boné rs... Bj

neide disse...

Desafio aceito,kkkk, é só esperar,bjss.

Suspiros do Silêncio disse...

Amor e dor - sentimentos que andam de mãos dadas... belo poema.

Tbm adorei seu blog Neide.

Beijos.

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada pela sua visita amiga.

beijooo.

Anastácio Soberbo disse...

Olá Neide
Ai o amor! Contudo e como diz o poeta:- Vai-se uma amor e vem outro!
Amiga, um beijo grande para si e boa semana.
A. Soberbo