segunda-feira, 31 de agosto de 2009

ÂNGULO DE VISÃO

Uma figura de renome
lítero-grã-fina
olhava a via-láctea
com seu olhar-lunar,
à procura de algo etéreo
que explicasse o mistério
interestelar;
enquanto isso,


uma figura de fome
literalmente fina
olhava a via pública
com seu olhar aéreo,
à procura de algo sólido
que alimentasse o etéreo
introcelular;
e assim, os dois terráqueos
pareciam habitantes
de galáxias diferentes:
um, com fome de saber,
olhava o infinito;
outro, por saber da fome,
olhava sempre aflito;


e os dois, de um só planeta,
nem mesmo de luneta
puderam se olhar,
pois havia entre ambos
os limites espaciais
que separam os humanos
em classes sociais.



Carlos Alberto Cavalcanti

Fotos retiradas da net

17 comentários:

Ava disse...

Que forte, amiga!

Mas realmente, como mudam as coisas, depedendo desse ângulo de vosão...

Essa desigualdade social em que vivemos, é a causa de tantos ângulos diferentes... Infelizmente...

Beijos no coração!

Cleo disse...

Perfeito! perfeita escolha Neide.
O Infinito visto por dois olhares.
Beijos com carinho e o desejo de que tenhas uma semana feliz.
Cleo

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Este poema é um soco em nosso espírito!Todos nós somos como o grã-fino:sabemos das misérias,nos compadecemos dela e o que fazemos para diminuí-la,para mudar a situação?

Uma reflexão perfeita e verdadeira!

Um beijo,entristecido por minha quase indiferença!!

Sonia Regina.

Luciana P. disse...

Nossa!

Que lindos versos esses!
Bastante tocantes!
E reais!

Quem dera pudéssemos nos olhar de igual pra igual, sem as ditas classes sociais!


Beijos e boa terça pra ti!

Serena Flor disse...

Quanta verdade minha querida...parabéns pela escolha.
Perfeito para nos fazer pensar.
Um beijo enorme e uma ótima semana pra você amiga!

Cris Animal disse...

Oi minha amiga querida....só conseguimos enxergar se fecharmos os olhos, eu acho! deixar o coração ver a verdade. Aquela verdade que tentamos mascarar, disfarçar.
Lindo post, Neide!
show

beijo grande

Estela disse...

É pra parar e pensar... essas desigualdades nos entristecem.
Muito bonito e de grande sensibilidade.
Bjs.

Candinho Anjo disse...

Bom dia Neide.

Há! Menina! A demora em postar novos textos é a falta de
inspiração, tem tempo que dá aquele branco.

Mas, nunca me esqueço de você, o pessoal aqui sempre se reúne
para curtir músicas e eles adoram a “Moça bonita da Praia de Boa
Viagem”, então eu canto assim... Eu lembro da Neide bonita...

Seu post está uma paulada na cabeça, mostra nua e crua
a imbecilidade humana calcada no egoísmo sem limites.

Beijos

Bandys disse...

Neide,
Você e Carlos Alberto fizeram com que o mundo parasse e tirassem os olhos do próprio umbigo. Essa diferença só nos mostra que podemos dar um pouco de nós pra quem precisa. Solidariedade e gratidão.

Se pudesse deixar algum presente a você
deixaria aceso o sentimento de amar
a vida dos seres humanos
A consciência de aprender tudo
o que foi ensinado pelo tempo afora
Lembraria os erros que foram cometidos
para que não mais se repetissem
A capacidade de escolher novos rumos
Deixaria para você se pudesse
o respeito àquilo que é indispensável
Alem do pão o trabalho
Além do trabalho ação
E, quando tudo mais faltasse um segredo
o de buscar no interior de si mesmo
a resposta e a força para encontrar a saída"
[Gandhi]

Um beijo no seu ♥ e que sua terça seja de muita paz!

Olavo disse...

È..já mais do que normal ver situações assim...o espirito entristece..a vida passa..e esperamos sempre que os outros resolvam este problema..
Post perfeito
Beijos

Andresa disse...

Espetacular esse angulo de visão. Infelismente muitos conseguem ver apenas um angulo e ignorar totalmente o outro. Por isso vivemos neste mundo sombrio e desigual.

Parabens

Andresa Araujo

a magia da noite disse...

a vida é feita de contrastes, e o maior desafio de vivê-la é saber percebê-los.

Dri Viaro disse...

é verdade amiga.
bjs

Everson Russo disse...

Ola minha querida e nova amiga, obrigado pelo carinho de sua visita ao Livro, adorei seu blog, já estou seguindo, interessante esse blog mundo e as amizades que fazemos, tenho tantos de Recife, super legal te encontrar tambem,,,beijos na alma e uma linda tarde pra ti..

Índia disse...

Problemas sociais, culturais. A fome em ângulos diferentes.

Um poema para nos trazer a realidade.

Parabéns!

Beijosss

Sandra disse...

É muita desigualdade amiga.
Olhando tudo isso, dá até um revolta.
Por que não existir a igualdade social.
Fala Sério???
Com muito carinho. agradeço as visitas.
Desculpe a demora.
Sandra

Everson Russo disse...

Um final de semana cheio de paz e poesia...beijos