sábado, 4 de abril de 2009

QUERIA


Ser como a água:
na visão, a transparência do mundo;
sem muralhas que a impeça
de expandir-se.
Pra quê os limites?
Formalidades,
banalidades!
Descer por estreitos rios
buscando respostas
nas encostas.
De prata ser o fio
que escorrega na pedra;
saciar a sede que medra
do teu corpo e
suavemente,
amavelmente,
desaguar em ti.



Luciene Freitas

16 comentários:

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Neide.

A água é poderosa. Atravessa qualquer muralha.
Linda essa poesia.

E o seu blog tá D+++ Muito bonito e gostoso de ler. PARABÉNS!!!

BOA NOITE PARA VOCÊ E BOM DOMINGO!

♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥


http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

rui disse...

Oi Neide......é um rio..é um mar de emocoes...é sede de desejo...
a desaguar no corpo.. matando a sede do coracao

um resto de domingo feliz.......
um beijo
Rui

JC disse...

Olá Neide!
Lindo este poema. As barreiras derrubam-se. Nada como sermos livres. Livres como o mar, porque se fôr como os rios aí já não existe total libedade. Aí já poderá imperar a força do homem.Com o mar nada lhe resiste. O mar é livre. Como é bom podermos viver a liberdade...
Beijnhos

Cleo disse...

Lindo poema Neide. limites, prá quê mesmo né. a visão tem que transcender.
Bom final de domingo.
beijos com carinho
Cleo

[ rod ] disse...

Vivi de limites... hoje os abomino.

Bjs moça,




Novo dogMa:
boeMia...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O vento soprou
Tão doce e sereno
Tocou-me ao de leve
Girou sentimentos
Dormentes, silentes
Que em vôo rasante
Tocaram o chão.
O fundo da alma
fez-se de cor de ouro
Castanho ou laranja
Deu frutos já secos
De um doce amargo
Surgiu o Outono
No meu coração.
(Lique, 2004)

Uma boa semana, plena de amor e carinho
Eduardo Poisl

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Neide, belo "Queria"...Espectacular....
Beijos

Avassaladora disse...

"Pra quê os limites?
Formalidades,
banalidades..."

Com um poema assim, da vontade de virar o mar, só pra receber esse rio sinuoso que é o amor!

Vc tem feito lindas escolhas.
Poemas lindos!

Uma linda semana!

Beijos e carinhos!

Luis Portugal disse...

Olá Neide
Nada como a Primavera para (desenterrar) dentro de nós o erotismo que a natureza nos propõe.
Uma Boa Semana.
Beijinhos

Carla disse...

a água é força...a água é vida. belo o teu poema
beijos e boa semana

Vivian disse...

...boa tarde, linda!!

você sempre carinhosa comigo,
e eu então deixo-lhe meus desejos
de que sua semana seja regada a
muita paz, muita inspiração
para que você continue nos
presenteando com estas maravilhas
como este post que acabo de ler.

um beijo, querida

Vieira Calado disse...

E eu venho desaguar em si...

Para desejar uma óptima quadra pascal.

Beijinhossss

João Reis disse...

Lindo poema Neide.
Ser como a água,transparência...
Belissima escolha, bjinhos e optima semana

Violeta, disse...

Lindinha, em primeiro lugar FELIZ PASCOA pra ti e uma semana muito colorida. Estou encantada com tantos blogs criativos. Tem pessoas que escolhem lindos textos, não tenho a paciência que muitos tem de procurar textos tão bem elaborados. Todos estão de parabéns. Adorei tua poesia e teu blog está cinco *****.

Bjss no teu doce coração.

Pelos caminhos da vida. disse...

Passei por aqui pra te agradecer da visita e deixar um abraço pra vc Neide.

beijooo.

Luis Portugal disse...

Oi "gata" tudo bem?
Apenas para lhe enviar aquele xi-coração e um beijo do tamanho do mundo.
Tenha um Bom Dia.
Beijinhos